Bom design é aquele que não precisa ser justificado/explicado

O ano de 2009, foi um ano bastante turbulento para esta pessoa que aqui escreve, precisei tomar algumas decisões muito importantes e, principalmente definir os caminhos que eu quero seguir.

Eu queria muito fazer um mestrado em semiótica, porque eu acredito que existe um grande “gap” entre a academia e o mercado.

Cheguei a participar de alguns eventos do CEPE – COS – PUC/SP, onde pude adquirir um pouco de conhecimento. Na faculdade não aproveitei as aulas de semiótica, por não ser maduro o suficiente ou pela incapacidade do professor em despertar o interesse dos alunos. O fato é que em 2000 eu assisti a apresentação da Clotilde Perez (Autora do excelente livro: Signos da Marca) – A construção do Brand Equity na Perspectiva Semiótica de Charles Sanders Peirce – naquele dia decidi que iria estudar o assunto.

Anos se passaram, comprei muitos livros e fiz muita pesquisa na internet e esse grande “gap” de que falei ficava cada vez mais evidente. Os posts que eu escrevi com o assunto são os mais visitados no blog. A vontade de fazer o mestrado aumentou, então comecei a pesquisar mais sobre o assunto. Fiquei curioso e comecei a procurar a produção de design e direção de arte, de autores de artigos sobre o assunto, encontrei pouca coisa e, essas poucas coisas eu não gostei.

Conversando com algumas pessoas percebi que ninguém conhece designers ou diretores de arte “fodásticos” que tenham mestrado ou doutorado. Eu sempre gostei muito de estudar e a minha triste e óbvia constatação, é que o estudo não garante nada se você não tiver o mínimo de talento, seja nato ou adquirido.

Eu não sou uma pessoa com talento nato, mas acredito que consegui adquirir um pouco de talento, trabalhando e convivendo com pessoas extremamente talentosas. Resumindo, quer ser um bom designer, diretor de arte?  –  Observe, busque referências e principalmente faça muito mas muito design e,  depois analise e critique seus trabalhos sem dó.

Existem muitas ferramentas, regras e técnicas para fazer um bom design/direção de arte, mas quando elas se tornam racionais na hora do fazer o resultado, normalmente decepciona.  Por isso meu conselho é – nunca deixe de estudar, para que essas ferramentas, regras e técnicas façam parte do seu inconsciente, que elas sejam automáticas na hora do fazer. E, depois de ter feito os roughs ou lay-outs, ligue o botão “racional”.

Sempre acreditei que o bom design é aquele que não precisa ser justificado/explicado.

Dei toda essa volta para contextualizar, que pesei os prós e contras de fazer o mestrado e, por motivos extremamente pessoais decidi não fazer,  Mas os estudos continuam cada vez mais fortes.

E, esse blog vai servir como um caderno de anotações, de tudo que eu for observando e aprendendo.

Uma novidade que eu gostaria de compartilhar, é que o ano passado comecei a testar o Posterous e o Tumblr. São ferramentas excelentes, mas como eu já uso o wordpress que também é excelente e, esse endereço já é conhecido não sabia o que fazer com os dois endereços.

Então esse ano, decidi que eles serão Hubs de imagens das coisas, que de alguma forma me agradam.

O Tumblr vai ser o HUB relacionado ao de design de produto e o Posterous de design gráfico.

Visitem, espero que gostem:

Tumblr

Posterous

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s